The Beatles: canções que emocionam até hoje e ajudam quem precisa

    0
    39

    O assassinato de John Lennon, em 8 de dezembro de 1980, consternou uma imensidão de pessoas ao redor do planeta e deixou o mundo mais triste e sem esperança de um futuro de mais compreensão e empatia. Afinal, o beatle mais rebelde e ativista não estava mais entre nós. Eram outros tempos – os fab four tinham encerrado os trabalhos havia somente 10 anos e fortes rumores indicavam um retorno da banda. Se mudamos ou não para melhor não é o caso deste post. A ideia é dizer o quanto o legado das canções dos Beatles permanece, de geração em geração. Prova disso é o evento The Beatles Pela Vida, que teve sua terceira edição neste início de julho, com três noites lotadas no teatro Ademir Rosa (CIC).

    Com 100% da renda destinada ao Centro de Pesquisas Oncológicas (Cepon), a reunião de músicos arrecada verba importantíssima para a manutenção dos serviços desta instituição de saúde que tanto necessita de ajuda. Desde remédios até próteses, o dinheiro destinado é um auxílio comemorado por todos os envolvidos – desde pacientes à equipe médica. Desde músicos à organização. Tenho profunda satisfação de participar desde a primeira edição de The Beatles Pela Vida, idealizado por Rafael Bastos, da escola de música que leva seu nome. Participo tanto na assessoria de imprensa voluntária, por meio da PalavraCom, como tocando nos eventos.

    A satisfação em ajudar e o orgulho de estar ao lado de grandes músicos do cenário catarinense traz a reflexão de que a obra dos Beatles é imortal e perfeita para causas como esta. Afinal, suas canções falavam principalmente de amor. Claro que com uma dose de inconsequência e loucura, o que as tornam ainda mais especiais e relevantes até hoje. Que venham mais edições e que The Beatles Pela Vida faça ainda mais diferença àqueles que tanto necessitam.

    Por André Seben, jornalista e músico.