Observatório Social do Brasil – Santa Catarina tem nova diretoria e defende a transparência e qualidade no uso dos recursos públicos

0
14

O Observatório Social do Brasil – Santa Catarina renovou sua diretoria na manhã desta sexta-feira (13), para mais dois anos de mandato. O empresário joinvilense Alexsandro Schu, 44 anos, assumiu a presidência, sucedendo a Leomir Antonio Minozzo, com a proposta de ampliar a representatividade do OSB-SC. Carlos Stegemann, diretor da PalavraCom, assumiu como vice-presidente de Comunicação.

 

Como funciona o OSB – Santa Catarina?

AS – Somos uma instituição jovem, de apenas dois anos e o único Observatório Social estadual do país. Temos Observatórios Sociais em 31 cidades catarinenses e 600 voluntários – empresários, profissionais liberais, professores, estudantes, funcionários públicos e outros cidadãos que, voluntariamente, entregam-se à causa da justiça social. Temos parcerias com entidades e órgãos públicos fiscalizadores e privados de importância estratégica, para promovermos a defesa da transparência e a qualidade da aplicação dos recursos públicos e a promoção da educação fiscal.

Qual o papel do OSB-SC em relação às licitações públicas?

AS – Defendemos a inserção da micro e pequena empresa nos processos licitatórios, contribuindo para a geração de empregos e a redução da informalidade, aumentando a concorrência e melhorando a qualidade e o preço nas compras públicas. Não somos uma entidade com foco na denúncia, mas na orientação e no monitoramento desses processos.

E a importância das eleições municipais?

AS – Trata-se de um momento de larga importância para a sociedade, pois o cidadão consegue acompanhar e fiscalizar de perto os candidatos e os eleitos, se as campanhas respeitam as leis eleitorais e se as promessas serão cumpridas. Os Observatórios Sociais divulgam à população os meios para exercer esse monitoramento social.

DEIXE UMA RESPOSTA