Convenções Lojistas, ápice de relacionamentos e aprendizados

    0
    93

    Por Carlos Stegemann

    Em 2001, mediante uma tutela antecipada, o empresário Sido Gessner Junior assumiu a presidência da Federação das CDLs de Santa Catarina. A tutela antecipada é um ato do juiz que adianta ao postulante, total ou parcialmente, os efeitos do julgamento de mérito, quer em primeira instância, quer em recurso. O fato ilustra a primeira ocorrência de duas chapas disputando a diretoria da entidade, à época com 29 anos de existência. E aconteceu justamente no final de uma Convenção Estadual do Comércio Lojista, nas instalações da Efapi, em Chapecó. A abertura solene foi um pouco tumultuada, pois o então presidente Antonio Carlos Amorim (falecido) foi para a mesa de honra debaixo de vaias e contestações. Nos dois dias seguintes do evento as questões políticas e jurídicas do movimento lojista sobressaíram. Mas na noite do encerramento os advogados José Ricardo Lopes Gonçalves e Ramon Fernandez obtiveram a tutela antecipada e o ex-presidente da CDL de Timbó foi empossado.

    Essa é uma lembrança forte que trago das duas dezenas de Convenções nas quais participei ou estive à frente da assessoria de imprensa. Um momento estratégico da FCDL/SC, pois a partir dali o movimento lojista ingressou em um processo de evolução e expansão contínua. E Sido Gessner se tornou meu bom amigo.

    Nesta quinta-feira (18) abre a 47ª edição da Convenção Estadual do Comércio Lojista, no Costão do Santinho, em Florianópolis, no mesmo local onde foi realizada a última, em 2015. Naquele ano tive o privilégio de conviver com a jornalista Mônica Waldvogel, âncora de um debate sobre economia e política que realizamos no evento. Jaraguá do Sul (duas edições) e Chapecó (três vezes), Joinville, Joaçaba, Tubarão, Itapema, Araranguá, Blumenau (duas vezes), Lages… Muitos palcos, muitas histórias. Em Araranguá e Lages me lembro de frios extremos. Na primeira cidade me hospedei num hotel em Arroio do Silva e saía para correr na praia, enfrentando um vento sul tão intenso quanto gelado, que me fazia lacrimejar incessantemente. Em Lages me recordo do charuto e da prosa sobre artes plásticas com a inefável figura de Max Gheringer. Em Blumenau (2012) revi meu ex-colega de JB, Carlos Alberto Sardenberg. Além das inúmeras boas palestras de ‘medalhões’ da arte de falar para multidões.

    Reencontrar as amizades construídas no ambiente de trabalho, conhecer outros tantos lojistas ou dirigentes de CDLs e colegas de ofício. Uma Convenção é sempre um ápice de aprendizado e relacionamento.

    (*) Foto de Pedro Waldrich (Costão do Santinho, 11/09/15)