Então é Natal!

    0
    16

    Simonices à parte, o Natal e o fim de ano sempre foram momentos legais pra mim. Falo de até uns 20 anos atrás – avós vivos, junto com os pais e um clima legal, sem tanto álcool e curtindo ver os outros beberem. Comemorar e ganhar presentes em dinheiro, que logo se transformavam em discos de vinil. Então chego à situação de casado, pai de família – e tudo muda. Virou um momento de estresse: “vamos passar aonde? Dividiremos o Réveillon entre meus pais e os seus? Vais trabalhar durante as festas?”. Isso ocorre há uns 15 anos e considero quase inevitável a quem está em minha situação. Pisar em ovos em um momento de fé, amor e bem-aventurança (humpf).

    Ao contrário do que possa imaginar quem lê estas linhas, ainda gosto do período. Gosto do centro da cidade vazio, de ver as pessoas indo às compras na última hora, de saber que minhas filhas estão de férias e longe da noia escolar (mal sabem o que as espera). Faceiro por fechar um ciclo, mesmo que forjado. Fico emocionado com aqueles que rezam e acreditam. Com aqueles que dão presentes a quem não conhecem. É bonito e eu chego lá. Feliz Natal e um próspero ano-novo.

     

    André Seben, jornalista.