Domínio das emoções para uma boa apresentação

    0
    140

    Todos nós temos duas vozes interiores: uma que insiste em nos colocar para baixo e afirmar que não somos bons o suficiente e outra que tenta levantar o nosso ânimo e dizer que dará tudo certo. O problema é que a tendência do ser humano é acreditar na voz pessimista e pensar no pior.  Quando se trata de oratória e do medo que as pessoas naturalmente sentem de falar em público, essa vozinha negativa se torna uma vozeirão berrando em um megafone a plenos pulmões que nada dará certo, o que gera uma carga de adrenalina imensa e, consequentemente, um nervosismo absurdo.

    Alguns sintomas são clássicos: o coração dispara, o suor escorre feito um rio, as mãos tremem, a boca fica mais seca do que o deserto do Atacama, a perna amolece, parece que um sapo está preso na garganta e o corpo paralisa. A pessoa simplesmente congela e o famoso branco, inimigo número um dos palestrantes, domina a cena. A vontade é fazer um buraco e desaparecer da face da terra. É uma situação desesperadora para o palestrante e para a plateia, que fica angustiada ao perceber a aflição alheia.

    Na oratória existem diferentes domínios – do conteúdo, do corpo, da voz e do ambiente, apenas para citar alguns – mas um deles considero condição primordial para uma boa apresentação: o domínio das emoções. Eu sempre faço questão de enfatizar nos meus cursos que somos, sim, capazes de dominar os nossos pensamentos e diferentes técnicas ajudam neste controle. É imprescindível aprender a calar a boca da voz pessimista, que insiste em dizer que dará tudo errado, e desenvolver o autocontrole para afirmar que dará tudo certo.

    Uma técnica muito usada para acalmar é a respiração diafragmática lenta e profunda, que ajuda a oxigenar o cérebro e a aplacar a ansiedade. Outra poderosa aliada é a visualização. Imagine a sua apresentação ocorrendo com tranquilidade, você atuando com segurança, ouça os aplausos, sinta a alegria por ter feito uma bela palestra e que todos gostaram. A visualização de coisas boas ajuda a despertar sentimentos felizes e é isso que você precisa. Ao menor vislumbre de um pensamento negativo, substitua por um positivo.

    Tenha a certeza que a apresentação será ótima, que você domina o conteúdo e que tudo dará certo. Por fim, dirija-se ao local com confiança, sorriso no rosto, tranqüilidade, coloque as mãos na posição inicial da oratória e permita-se ser um sucesso!

    Por Juliana Germann