A saga dos imigrantes alemães no sul-catarinense

0
25

Santa Catarina é marcada pela imigração alemã, o que motivou muitos estudos acadêmicos e inúmeras reportagens, mas sempre focando no Vale do Itajaí e no norte do estado, colonizados por germânicos na segunda metade do século XIX. Pouco abordada e ainda menos conhecida, a saga dos imigrantes alemães no sul-catarinense é o objeto do livro ‘Aqui descansam em Deus’, de Nei Manique e Arse Griebeler, recém-lançado pela Carbo Editora.

Manique, jornalista, e Arse, empresária, resgatam os motivos da transferência de dezenas de famílias alemãs para o Brasil e aspectos do cotidiano em seus primeiros anos de colonização, como também o cenário político nacional e internacional a partir de 1890, nos atuais municípios de Araranguá e Criciúma. Sem prescindir do rigor da pesquisa histórica, a obra tem um texto fluente e agradável e traz diversos QRs, códigos de barras bidimensionais que remetem a links com áudios de depoimentos de descendentes diretos de imigrantes, fotografias e vídeos – acessíveis com o uso de um smartphone.

O título do livro remete ao epitáfio de um imigrante, sepultado no cemitério luterano de Barra do Jundiá, interior de Araranguá. Considerando as duras condições de vida daqueles pioneiros, somente após a morte conseguiram descansar.

 

Ficha Técnica

Título: Aqui descansam em Deus

Subtítulo: A saga dos imigrantes alemães a partir de 1890 em Criciúma e Araranguá

Autores: Nei Manique e Arse Griebeler

Uma publicação Carbo Editora

Mais informações www.nei.jor.br/alemaes

DEIXE UMA RESPOSTA